Sunday, October 30, 2005

 

Análises: Middlesbrough

Image hosted by Photobucket.com

Resolvi fazer uma curta análise a esta equipa que de há uns anos a esta parte vem praticando um futebol muito à inglesa: agradável de assistir, com algum exagero de pontapé para a frente, mas apesar disso e quando bem executado, muito eficaz. Um dos últimos casos de sucesso desta equipa aconteceu este fim-de-semana. Golearam o poderoso Manchester United por 4-1 e assim subiram alguns lugares na classificação ao mesmo tempo que abriram uma ferida maior na crise da equipa de Ferguson, Queiroz e companhia.

Mas analisemos a equipa do Middlesbrough. Composta por muitos veteranos mas também imensa juventude, a média de idades do plantel situa-se nos 25 anos. Nada de novo até aqui. O que é de realçar é a idade das estrelas da equipa:
- Mendieta 31;
- Rochemback 23;
- Jimmy Hasselbaink 33;
- Yakubu 22;

Ou seja, tanto no "miolo" do terreno como na dupla atacante, a aposta é na mistura entre veterania e juventude. Ganham todos com isto, pois o jogador mais novo aprende com o mais velho aquilo que é essencial ao futebol moderno: o posicionamento. Numa época em que a velocidade dos executantes é semelhante, ganha quem conseguir entender para onde vai a bola e o jogador, isto é, quem melhor preencher os espaços. Neste aspecto nota-se muito a chegada de Rochemback, pois é um jogador que compensa muito a falta de velocidade com a colocação. Mendieta também é um jogador lento, o que nos faz pensar à partida que o meio-campo do Boro é uma passadeira para médios rápidos. Pois as coisas não funcionam bem assim, isto porque os alas do Boro flectem muito para o meio, afunilando o jogo do adversário e conseguindo ao mesmo tempo ganhar as dobras. Assim é no meio-campo que está a principal força do Boro, embora á primeira vista não dê essa imagem, mas sim a contrária. Quanto ao ataque, o oportunismo de Jimmy continua lá, o que, aliado à velocidade do jovem Yakubu, torna o ataque do Boro temível.
Atenção por isso a esta equipa orientada pelo escocês Steve McClaren.

Saturday, October 29, 2005

 

Vitória de Setúbal

Eu sei que a polémica já se estende há alguns dias, mas só agora tive tempo de vir comentá-la. Comento curtamente: estou plenamente de acordo com a rescisão de contrato que os jogadores assinaram e penso que estão de parabéns por terem tido a coragem e a determinação para se impôr perante esta situação vergonhosa.
Vamos lá ver se os dirigentes abrem os olhos...

Thursday, October 27, 2005

 

O treino ideal


"O técnico do Bayern de Munique, aborrecido com a atitude dos seus jogadores no partido da Taça frente ao modesto Erzgebirge Aue, ordenou um treino entre as 3:30 e as 5:00 da madrugada, depois de percorrerem mais de 300 kms de autocarro"

Notícia retirada do jornal AS

Importa também dizer que o Bayern ganhou por 1-0. Imaginem se tivessem perdido...
Acham que isto poderia alguma vez acontecer em terras lusitanas, onde até há treinadores que se queixam de jogar as 21h30?

Tuesday, October 25, 2005

 

Quem fala assim...

...não é gago:

"Podes imaginá-los em qualquer Liga da Europa que seguiriam em destaque. Actualmente são a melhor equipa da Europa, sem nenhuma dúvida"

Carlos Queiroz comentando o actual momento do Chelsea

Monday, October 24, 2005

 

Mercado

Bem veio a meu saber que o Benfica devido a infortuna lesão do seu Guarda-Redes titular e do seu habitual suplente, Moreira e Quim respectivamente, a UEFA autorizou o SLB a arranjar outro guarda-redes e a increvelo desde que seja feito a custo 0€. No inicio do campeonato assim foi, tambem dito e falado que os clubes poderiam inscrever jogadores depois do prazo das transferencias termirarem desde que isso seja feito a custo 0€. Pois agora debatome com uma duvida, o que vai ser do Benfica, vai ser o Rui Nereu (que não querendo desvalorizar o seu empenho penso que é muito novo para a tarefa a mãos) que vai salvar o SLB durante o mês, ja outras equipas tentaram arranjar as lacunas dos planteis, mas a LPFP disse imidiatamente que não! Veremos em que isto vai dar...

Saturday, October 22, 2005

 

Sistema Sporting

Não gosto muito de falar sobre o Sporting devido à paixão clubística que nutro por este clube. Prefiro deixar distância, apesar de saber que como adepto devia apoiar, debater ou questionar as suas opções. No entanto, esta mesma distância permite-me observar o clube por fora e analisar as suas opções de modo frio e quem sabe, talvez coerente.
Resumindo os factos, demitiram-se do cargo Dias da Cunha - presidente do clube e da SAD, Paulo de Andrade - administrador da sociedade desportiva e José Peseiro - treinador da equipa sénior. Ao invés, entraram para novos cargos Filipe Soares Franco como presidente do clube e SAD, Paulo Bento como treinador da equipa principal e por fim, Carlos Freitas como gestor do futebol profissional.
Se as mudanças são acertadas a nível da equipa de futebol, só o tempo o dirá, mas fica uma verdade: em caso de manutenção de Peseiro a equipa dificilmente saíria do fosso onde se encontrava. Nos jogos com o Halmstad, Paços de Ferreira e Académica vi provavelmente a pior sucessão de jogos na história do Sporting. A ausência de espírito de equipa, os passes falhados de forma infantil, a falta de vontade em querer mudar alguma coisa eram gritantes e só Peseiro parecia não se aperceber disso. Não sei se Paulo Bento mudará esta sucessão de derrotas, mas mesmo que perca em Barcelos, espero ver no Sporting mais garra e ambição, pois isso será prenúncio para bons resultados a médio prazo.
Quanto às mudanças ocorridas na SAD, parece-me que Soares Franco não alterará muita coisa, no entanto este senhor promete ser mais eficaz na direcção que Dias da Cunha. Apesar de ter sempre sido coerente com o seu discurso, Dias da Cunha sempre se pautou pelo atraso nas declarações, surgindo estas já fora do contexto que se pretendia "atacar". Continuando neste tema, há algo que nunca gostei neste Sporting pós-Roquette: a falta de transparência. Com Roquette percebia-se o que este queria dizer, percebia-se o seu projecto, as suas ambições. Com Dias da Cunha e seus pares nunca se percebeu o que se passava no Conselho Leonino, nunca se percebeu o porquê de muitos fenómenos que passo a citar:
- Porque tantos e tantos jogadores nunca foram castigados como a sua conduta o indicava?
- Porque Hugo Viana não ficou afinal no Sporting? Havia verbas e vontade.
- Que estatutos são esses que esta direcção tanto fala? Tudo era guiado de acordo com os estatutos, mas do que tratavam os mesmos?
- Porque saiu Carlos Freitas? Porque voltou?
- Quem é Rui Meireles e qual a sua função na direcção sportinguista?
- Que reuniões foram aquelas com as claques? Qual o seu objectivo?

Muitas dúvidas e poucas ou nenhumas respostas. Algo inconcebível num clube como o Sporting. Espero que algo mude, assim como espero que presidentes que nada fizeram pelo clube se calem. Sempre que existem crises no Sporting, lá vem João Rocha e Sousa Cintra discursarem. Sobre o primeiro a minha opinião é simplesmente esta: foi o pior presidente da história do Sporting. Para além do insucesso desportivo também deixou as finanças do clube na miséria. Quanto a Sousa Cintra, é responsável por uma das melhores equipas do futebol português (Sporting 93/94), contudo apenas venceu uma mísera taça de Portugal. Não falo das supertaças pois acho-as um troféu rídiculo.
Com uns a sair, outros a entrar, alguns a inventarem e poucos a apoiar...assim anda a nação sportinguista.

Thursday, October 13, 2005

 

Os 42 golos de Pauleta

O recorde de Eusébio foi batido. Um recorde que durou mais de 32 anos. Para perceber melhor o tempo futebolístico que durou o feito apenas precisamos de saber que aquando o último golo de Eusébio, Pauleta ainda não era sequer nascido. Nasceria um mês depois desse último golo do pantera negra.
Os tempos são outros e há quem ache um vexame que o recorde do Rei tenha sido batido por um jogador como o Pauleta. Acusam-no de só marcar aos Liechtensteins e aos Luxemburgos. A mais pura das mentiras, senão vejamos: assim como Eusébio, Pauleta marcou muitos golos a grandes selecções do mundo como Holanda, Brasil e Inglaterra. Pauleta também marcou vários golos a equipas de dimensão respeitável como a Polónia, a Escócia, a Grécia, a Suécia e a Noruega. Para quem o acusa de se esconder nos momentos importantes lembro-me de um jogo de qualificação para o Mundial no qual Portugal fez uma exibição de sonho e ganhou na Holanda por 2-0. Pauleta marcou um dos golos e foi um dos heróis desse jogo. Nesse Mundial de má memória para os portugueses, Pauleta salvou-se do naufrágio geral marcando por 3 vezes à Polónia. Nos outros jogos e por muito esforçado que tenha sido, os seus companheiros simplesmente não estavam à altura. Por fim, Pauleta marcou recentemente o seu golo número 100 em França. Uma marca histórica que é desvalorizada constantemente pelos críticos de Pauleta. Num mesmo campeonato onde proliferam avançados como Frei, Fred, Wiltord e Carew a marca do português têm que ter valor.
Acho que já vai sendo altura de darem o devido valor a Pauleta e desprenderem-se do passado. Quantos mais passarem a marca de Eusébio, melhor. É sinal que há golos, que Portugal continua feliz com a sua selecção e que Eusébio continuará a ser uma referência.

Sunday, October 09, 2005

 

Portugal e Angola no Mundial!

Image hosted by Photobucket.comImage hosted by Photobucket.com

Está feito, Portugal e Angola estão no Mundial!
Este é um grande acontecimento para os angolanos que festejam da melhor forma a sua independência de 30 anos. Quanto a Portugal, muitos diziam que o seu grupo era acessível, mas a verdade é que em outras ocasiões tivemos a Rússia no nosso grupo e acabámos eliminados.

No mundial nenhum jogo será fácil e cada selecção dará o melhor que tem para honrar a camisola e o seu povo. Angola não tem nada a perder e Portugal tentará ganhar ainda mais prestígio, depois da desilusão que foi o Mundial 2002. Apesar da euforia pela qualificação, Portugal garantiu-a perante um adversário mais fraco e que apesar disso, que causou muitos dissabores. Dissabores esses que têm a culpa na má performance dos jogadores. Estes são escolhidos por Scolari, por isso a culpa só pode recair nele. Ricardo, Maniche, Costinha, Nuno Valente e Pauleta já foram marcos da selecção, mas actualmente estão muito longe da forma que os categorizou. Compreendo a confiança que Scolari deposita neles, pois estes jogadores já proporcionaram muitas alegrias, no entanto eles não são intocáveis. Espero que não seja preciso perder o primeiro jogo do Mundial para o seleccionador reformular a equipa à moda do povo, tal como o fez após a derrota inicial com a Grécia no Euro 2004. Moreira, Tiago, Manuel Fernandes e Nuno Gomes podem não ser jogadores de topo, mas estão em grande forma e merecem uma oportunidade quanto a mim.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?