Tuesday, April 25, 2006

 

Esquecidos

Temos inumeros jogadores de qualidade que estão em lapso que o selecionador nem pondera em chamar porque ja tem um grupo prédefinido de jogadores, o mister Scolarie era incapaz de fazer o que fez Marco Van Basten em deixar Roy Makaay em terra em deterimento dum jogador da mesma posição e que tem produzido mais. O guardião Carlos Magalhães decidiu ir para fora por forma a que o Selecionador tome mais atenção a ele... mas está visto que lá vai o Quim sem rodagem para o Mundial! Nunes ex-Braga está-se a mostrar la fora entre muitos... Acham que o sr. Scolarie vai permanecer depois do Mundial?????

Wednesday, April 19, 2006

 
Image hosting by Photobucket

E o cinismo italiano falhou. Finalmente!

Num jogo muito táctico (como era esperado), a diferença aconteceu em pequenos pormenores, sendo a eficácia sempre o mais importante. Gilardino que o diga: atirou uma bola ao poste e ainda falhou outra clamorosa ocasião. Entretanto, Kaká abria espaços entre uma defesa sólida, na qual se destacava o regressado Márquez - jogador notável e um sério entrave às aspirações portuguesas no Mundial. No lado oposto, Van Bommel mostrava toda a sua clarividência no meio-campo, enquanto Iniesta mostrava a fúria e a garra espanhola, levando a equipa para a frente vezes sem conta. E nem jogou Deco! Que equipa, este Barça! Viu-se também neste jogo que o Milan em casa jogou bem pior que o Benfica na Luz face ao mesmo Barça. Será esta mais uma prova da qualidade do nosso futebol que muitos teimam em não reconhecer?

E porque o futebol é feito de golos, lá Ronaldinho, sempre ele, lembrou-se de inventar um passe mágico, isolando o veloz Giuly que fuzilou Dida num remate de belo efeito. Não vi à primeira, mas o meu pai disse que Dida pareceu mal batido. Na repetição também me deu essa ideia, e isto porque já que se fala tão bem destes guarda-redes, então também se lhes devem pedir melhores manchas a jogadas que deveriam adivinhar a conclusão. Isto também porque irrita-me tanto debate em torno de Ricardo quando me dá a ideia que é dos melhores a mundo a fazer as ditas manchas aos avançados. Porque Dida joga num grande europeu é melhor que Ricardo, Moretto ou Hélton? Mais uma vez, deixemos de ser tão mesquinhos com o nosso futebol e saibamos ver que a qualidade não está só nos outros.

E pronto, Barcelona com uma vantagem confortável e Milan à beira do precípicio. Os espanhóis querem um Barça - Villarreal na final, mas eu aposto no Arsenal. A ver vamos.

Sunday, April 16, 2006

 

Selecção Nacional

Análise 2: Ataque

Esta segunda análise à selecção portuguesa invoca um sector do campo em que a selecção portuguesa tem revelado diversos problemas e falta de soluções: a linha avançada. Comparativamente ao meio-campo, nota-se um descréscimo de qualidade dos interprétes no ataque, onde os jogadores lutam nas suas respectivas equipas apenas por objectivos domésticos. Falta pois, um avançado de nível europeu a Portugal, alguém que seja cobiçado pelos seus dotes de goleador. Desde Fernando Gomes que Portugal não possui um ponta-de-lança referência, trocando-se isso por diversos jogadores que sempre foram vistos como avançados e não como pontas-de-lança. É aqui que reside o problema crónico da selecção nacional.

Passemos agora à análise individual, começando por Pauleta: o açoriano tem-se mostrado um goleador nato, com um sentido de baliza invulgar e com um grande instinto "matador", contudo não é um grande avançado. Isto porque é tremendamente irregular nos grandes confrontos, alheando-se desses jogos para depois surgir em grande nível nos jogos contra adversários teoricamente mais fáceis. Um dos grandes jogos que Pauleta fez por Portugal foi contra a Holanda em Eindhoven, porém isso já aconteceu há mais de 4 anos. No Mundial de 2002, Pauleta esteve em grande no jogo contra a Polónia, mas aposto que os portugueses trocariam hoje de bom grado esses 3 golos num só jogo por 1 golo em cada jogo da fase de grupos. Esta irregularidade nos grandes confrontos entra em conflito com outro avançado: Nuno Gomes. O jogador benfiquista, ao contrário de Pauleta, mostra-se mais nos grandes jogos, enquanto que nos mais acessíveis e em que se poderia mostrar mais, desaparece misteriosamente. A seu favor tem o facto de saber jogar muito bem com outro avançado, mas por outro lado, essa é também a sua principal lacuna, pois se não tiver ninguém a jogar ao seu lado, torna-se inoperante. Assim, no esquema da selecção nacional em 4-2-3-1, Nuno Gomes dificilmente cabe.

Quanto às outras opções, Postiga, Almeida e Vaz Tê são jogadores ainda em crescimento, que vão realizando a sua época com altos e baixos, mas como é fácil de observar, se houvesse um manancial de avançados como possui o Brasil, estes jogadores não eram sequer pensados como opções. Aqui se percebe melhor o nosso problema atacante.

Image hosting by Photobucket

Claro que nem tudo é negativo nesta gritante falta de avançados, pois poucas selecções podem-se dar ao luxo de possuir extremos como os portugueses. Estes extremos possuem uma cultura táctica que os incentiva a jogar muito perto do avançado, talvez devido à pouca eficiência deste. Isto torna jogadores como C. Ronaldo, Figo ou Boa Morte em activos muito cobiçados, exactamente devido à forte finalização que precisam de ter devido à pouca produtividade dos avançados portugueses.

Num último aspecto, é interessante de comparar os avançados portugueses com os melhores marcadores das melhores ligar europeias. Pauleta até está relativamente perto de Henry, Toni e Eto'o, contudo a eficiência destes à boca da baliza é algo de incrível, o que lhes permite facturar golos com uma regularidade abismal (de quase um golo por jogo).


Thursday, April 06, 2006

 

Sonhos!!

Ao longo dos anos foi contabilizado os golos que cada jogador fazia e neste momento o recorde da liga dos campeões de mais golos concretizados está em perigo, o recorde pertence a Müller do Bayern Munique com 63 golos e Shevchenko estableceu a marca dos 56 golos e com mais temporadas por fazer na Liga dos Campões espera-se que o recorde seja batido e superado... Um prodigio jogador que ira deixar a sua marca na UEFA!

 

Portugueses??

Nos jornais desportivos On-line é nos possivel establecer comentarios as noticias que estes publicam e após a eliminação do Benfica via-se comentarios que existiam portugueses que não gostavam da sua nação porque estavam a torcer pela eliminação do Benfica, não nos vamos esquecer que ser portugues não é só torcer pelas equipas portuguesas quando já vão longue mas sim desde da fase eliminatoria, não nos vamos esquecer que nunca quis que o Porto ganhasse a Liga dos Campeões e muita graça temos a dar pelas prestações do Porto em competições europeias para neste momento estarmos com 3 equipas na Liga dos Campeões, não é para agradecermos ao Benfica de Eusebio que nada tem a ver com os tempos de hoje, ou ainda com quem gritou os golos do CSKA frente ao Sporting... Se querem falar de portugueses e se querem ser sejam desde do inicio. Outra questão e ouvir-se tanto falar dos arbitros e quando não olham para o proprio umbigo e vêem que beneficios tambem os teem!

Wednesday, April 05, 2006

 

O verdadeiro 10

Talvez muitos achem estranho não assinalar Ronaldinho como o melhor número 10 da actualidade. Talvez muitos não considerem Riquelme um jogador de grande nível por encontrar-se num clube que luta pelos lugares europeus no seu campeonato. Pois bem, eu não acho isso. Considero Riquelme como o melhor número 10 da actualidade, não de camisola, mas sim da posição que ocupa em campo.

Contrariamente a Ronaldinho, Riquelme joga exactamente pelo meio do terreno, abrindo linhas de passes para os avançados e driblando quando estas se encontram cobertas. Ronaldinho, por se encontrar a jogar descaído para o lado esquerdo, tem maior apoio atacante devido à subida do lateral, algo que Riquelme, por jogar mais no centro, não possui. Isto na teoria, pois na prática e devido à sua qualidade de passe, Riquelme faz uso dessas subidas dos laterais, calibrando o passe de maneira estupenda e conseguindo desmarcações espectaculares para as alas.
Aliado a isto, Riquelme possui uma técnica vistosa e extremamente prática, assim como um remate de grande qualidade e um excepcional rendimento nas bolas paradas.

Se chegar em alto nível de forma ao Mundial, certamente que a Argentina se poderá afirmar como uma das grandes favoritas à conquista do troféu, mas caso tenha alguma quebra de rendimento ou alguma lesão, decerto a selecção albiceleste sentirá a sua falta. Apesar de todos os pibes que abundam na Argentina, Riquelme é de longe o mais dotado e o melhor adaptado à realidade do futebol continental.

Image hosting by Photobucket
Juan Román Riquelme

This page is powered by Blogger. Isn't yours?